Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

História da Maré II - de 1940 aos dias de hoje

1961 - O Projeto cais de Saneamento
O Que Era o Cais de Saneamento

Durante o governo de Carlos Lacerda (1961-1965) foram adotadas diversas medidas a fim de dar um aspecto moderno à cidade. Tal política baseava-se na realização de obras suntuosas como a construção de viadutos, túneis, e parques e jardins na Zona Sul da cidade. Ao mesmo tempo, a população mais pobre sofria com uma política de erradicação de favelas e remoção de sua população para áreas distantes e desvalorizadas da cidade. Nesse contexto surge o projeto do cais de saneamento, que visava construir um cais de pedra por toda a extensão da orla da baía do Caju ao Rio Meriti, seguindo paralela à Avenida Brasil.

Na verdade o Cais de Saneamento seria uma continuidade do que vinham o Ministério da Marinha e a Cruzada São Sebastião fazendo desde 1945, no litoral da Penha e de Ramos, onde foram feitos grandes aterros, que acabaram com os manguezais da região e com a Praia de Maria Angu. A idéia seria portanto estender tal iniciativa até a Ponta do Caju, passando inclusive pela área da Maré, que na verdade era seu principal alvo.

As Favelas como Alvo

Com o Cais de Saneamento se visava atingir a dois problemas que vinham preocupando as autoridades na época: a poluição da Baía de Guanabara e a saturação da Avenida Brasil.

"Foram tais problemas básicos que serviram para justificar a elaboração de pelo menos quatro projetos de intervenção na região. Como as favelas ali existentes eram responsabilizadas por grande parte da poluição da baía, e por outro lado, ocupavam parte da área por onde deveria passar a nova via paralela à Av. Brasil, os projetos previam a remoção de grande parte da população residente no local".

(Lícia Valadares)

O Fim do Projeto

Em decorrência da renúncia de Jânio Quadros em agosto de 1961, grande parceiro na realização do Projeto com o Governo do Distrito Federal, o Cais de Saneamento se resumiu apenas a estudos preliminares, tendo sido retomado apenas em 1966, pela Superintendência de Urbanização e Saneamento (SURSAM).

"Nesta época foi contratado um consórcio de firmas para elaborar o Plano Diretor do Cais de Saneamento. Mais tarde, e com base nesse plano, foi elaborado o Projeto de Alinhamento (PA), que estabelecia normas para as construções que viessem a ser edificadas na faixa entre o Cais do Porto e a foz do Rio Meriti. Contudo, o alto custo das obras, as dificuldades de remoção dos favelados da área e a oposição dos ministérios militares à passagem de um via paralela à Av. Brasil, projetada para os terrenos contíguos aos de seus estabelecimentos, impediu a execução das obras".

(Lícia Valadares)

Topo