Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

História da Maré II - de 1940 aos dias de hoje

2001 - Piscinão de Ramos
O Projeto

A Praia de Ramos é considerada parte do Complexo da Maré, daí a sua inserção em sua história. Além do mais, os impactos de seu piscinão não estão restritos à Ramos, uma vez que sempre atraiu os moradores de várias comunidades da Maré.

Inaugurado em dezembro de 2001, o Piscinão de Ramos é resultado de um termo de colaboração assinado em fevereiro desse mesmo ano entre a Petrobrás e o Governo do Estado, à época governado por Anthony Garotinho. A obra custou 14 milhões de reais e foi totalmente custeada pela Petrobrás, em contrapartida  pelos impactos ambientais da atividade petrolífera sobre a Baía de Guanabara. E nesse contexto que o governo propõe à empresa o chamado Termo de Ajustamento de Conduta (TAC)

Vantagens e incoveniências

As obras do Piscinão incluíram a construção de uma nova faixa de areia com 28 mil metros quadrados e um lago – o piscinão, com 23 mil metros quadrados de água salgada bombeada do mar de Ramos após tratamento. Assim que ocorreu a inauguração, ele transformou-se num verdadeiro sucesso e foi considerado "o melhor presente que poderia ter havido" segundo muitos moradores do bairro.

Apesar de problemas apontados do projeto, entre os quais as questões de higiene que nem sempre são respeitadas pelos freqüentadores do piscinão, é importante ressaltar os efeitos positivos inerentes à sua construção, Entre eles está a geração de empregos e renda no local, a contribuição de forma efetiva para o urbanismo e por ter possibilitado a valorização de aspectos e funções não somente econômicas, mas também por beneficiar o lazer e as relações sociais..

Topo